quinta-feira, 29 de março de 2018

SEXTA FEIRA 13


É considerado o dia de azar, por se tratar de um número irregular é por muitos supersticiosos como um número de infortúnio, as justificativas  é que foi em uma sexta feira que Jesus Cristo foi assassinado, segundo a tradição judaica o grande dilúvio aconteceu na sexta-feira, alegam que somando o dia da semana de azar que é sexta com o número de azar 13 tem-se pela tradição, o mais azarado dos dias.
Na psicologia tem até um estudo sobre esse dia, há até matéria a respeito que se chama Triscaidecafobia que é o medo irracional e incomum do número 13. O medo específico da sexta-feira 13  é chamado de parascavedecatriafobia ou frigatriscaidecafobia. 
Não há evidências históricas ou arqueológicas de que o número 13 seja considerado como número de azar pelos povos antigos, ao contrário que muitos imaginam, o 13 é considerado como um augúrio de sorte e até sagrado. 

A origem desse fenômeno se dá por causa de um acontecimento que ocorreu na França, no dia 13 de Outubro de 1307 sexta-feira, o Rei Felipe IV conhecido como Felipe o Belo prende os Cavaleiros Templários pondo  fim a uma Ordem de Monges Soldados de mais de dois séculos, que se tornou famosa na Terra Santa e que adquiriu poder e riqueza, atraindo a inveja dos feudais e a cobiça dos soberanos. Embora esses Padres Soldados tinham feito votos de pobreza. 
A derrocada dos Templários começa com a fatídica última cruzada que acabou com a morte trágica do rei Luis em Tunis em 1270 e desde então, as últimas possessões francas na Terra Santa caem definitivamente nas mãos dos muçulmanos. Também  o rei Filipe IV o Belo tentou se filiar à ordem sem obter o esperado sucesso, sem contar que os Cavaleiros do Templo tinham uma riqueza sem precedentes, eram os maiores banqueiros da Europa e um dos maiores banqueiros do mundo, os Padres Soldados só obedeciam ao Papa e não se sujeitavam ao Rei, sem contar com tais acusações de heresia e sodomia como outras. 
Foram presos, torturados e interrogados, durante o processo, o rei tentou impedir o depoimento de alguns dirigentes templários que poderiam influenciar na tomada de uma decisão em seu favor. Apesar de toda pressão real, o papa Clemente V e os demais cardeais que apreciaram o caso decidiram absolver completamente os templários de qualquer tipo de acusação.
Os templários foram acusados de cuspir na cruz no ato de iniciação, para um religioso católico que tem a cruz como um símbolo sagrado (que é idolatria segundo a Bíblia) isso é uma ignomínia, uma blasfêmia, e era também para os Templários, mas segundo estes, isso era feito para fortalecer a lealdade militar caso um soldado fosse pego pelos inimigos. 
O Papa Clemente V não poderia fazer muita coisa, pois estava se curando de uma doença estomacal/intestinal em que o tratamento exigiria remédios a base de laxantes e purgantes, os bens dos Templários foram confiscados e o próprio Papa era um homem fraco, sem iniciativa e desmoralizado pelo Rei.
Sem saída política, os Cavaleiros da Ordem do Templo foram executados,  Jacques de Molay, grão-mestre dos templários, foi levado à fogueira em uma pequena ilha do rio Sena. Segundo o relato de um escritor da época, antes de morrer Molay profetizou que Filipe IV e Clemente V seriam julgados por Deus pela injustiça que haviam cometido. Poucas semanas depois, o rei da França e o Papa faleceram. Tal coincidência, ainda hoje, nutre os mitos que falam sobre os segredos e mistérios da Ordem dos Templários.


1 DE ABRIL



No princípio o calendário romano era um calendário lunar com dez meses, segundo a lenda foi implantada por Rômulo, o fundador de Roma aproximadamente em 753 a.C. 
O calendário Romano começava no Mês de Março, o deus da Guerra da Mitologia Romana, o nome desse deus no grego é Ares, na linguagem romana é Martius. 
O mês de Março marca o início da Primavera no Hemisfério Norte e na Roma Antiga no Mês de Março começava a Primavera, por conta disso o ano começava nesse mês, era também o mês da semeadura nos campos como também era considerada uma ótima época para iniciar campanhas militares, no mês de Martius.  
No ano 46 a.C. Gaius Julius Cesar, 102-44 a.C incumbe o matemático e astrônomo alexandrino Sosígenes 90-? a.C. de reformar o calendário romano, com o objectivo de uniformizar os calendários diferentes usados pelos territórios ocupados pelos romanos.
No Concílio de Trento de 1548 o papa Gregório XIII 1502-1585 instituiu um novo calendário para todo o mundo Católico, o chamado calendário gregoriano em que foi implantado mesmo no ano de 1562 e a partir de então o ano novo agora começa no dia 1º de janeiro. 
O rei francês só seguiu o decreto papal dois anos depois, em 1564, mesmo assim, os franceses que resistiram a mudança, a ignoraram ou a esqueceram e mantiveram a comemoração na antiga data, que era no dia 25 de Março, que incluíam troca de presentes e animados bailes noite adentro que duravam uma semana, terminando no dia 1º de Abril.
No ano de 1564 o Rei da França Carlos IX adotou oficialmente o calendário gregoriano, passando o Ano Novo para o dia 1º de Janeiro, porém muitos franceses resistiram a mudança e continuaram seguindo o calendário antigo.
Alguns sarristas, gaiateiros, gozadores e farristas começaram enviar aos conservadores adeptos do calendário antigo apelidados de “bobos de abril” presentes estranhos, fazer piadas, tirar sarros, pregar peças e fazer convites para festas inexistentes com o tempo a gozação firmou-se em todo o país, de onde cerca de 200 anos depois, migrou para a Inglaterra e daí para o mundo, dai por diante, ficou conhecido o dia 1° de Abril como o dia da mentira, o dia dos bobos. 
Forma de representação do calendário de Rómulo em pedra,


Mosaico representando um calendário agrícola Juliano da casa de Thysdrus, 
da primeira metade do séc. III d.C.  col. Museu de Arqueologia de Sousse, Tunísia


Calendário agrícola romano de Rómulo talhado em pedra 
do séc. VI a. C.  col. Museo della Civilta Romana, Roma


Calendário Juliano talhado em pedra  do séc. I d. C. em Veroli, Itália



Calendário medieval inglês Juliano de 1425 representando os dias, meses, 
fases da Lua, santos assim como  prognostico e símbolo do mês

Calendário medieval Juliano do séc. XV com representação
 solar, do zodíaco e agrícola col. Biblioteca de Berlim




quarta-feira, 28 de março de 2018

ADÃO - O PRIMEIRO HOMEM NEGRO



Adão não era branco como vemos nas revistas, na Televisão ou em qualquer outro meio de mídia circular, ele era sim Negro, Preto, Escuro.
A palavra Adão quer dizer Solo, Terra, Húmus, Homem e Barro.
É uma referência à lama preta que o Rio Tigre e Eufrates deixavam no solo nos períodos chuvosos, esse “limo” era como ainda é hoje cheio de nutrientes que alimenta o solo. A região dos rios Tigre e Eufrates foi onde surgiu a agricultura e por conseguinte, onde começou à civilização Genesis 2:14 local antes conhecido como Ur ou Uruk que é a antiga Erech bíblica Genesis 10:10, hoje conhecemos essa região como Iraque.

O que é o Homem ou Húmus?
Homem ou Húmus, nada mais é que a matéria orgânica das sobras da decomposição de plantas e animais mortos, e também o resto da decomposição de detritos, fungos, bactérias e fezes por exemplo.
Os cadáveres dos animais, plantas mortas e fezes, quando estragados ou decompostos, alimentam o solo, e este fica rico em nutrientes para alimentar as plantas.
O homem foi formado do pó da terra, portanto, o ser humano e o solo são feitos do mesmo material, e assim húmus e homem que quer dizer Adão que é a própria terra, e quando morrermos voltaremos de onde viemos e a ser o que sempre fomos Gênesis 3:19.
Por causa da lama negra que os Rios Tigre, Eufrates e Nilo faziam nas suas margens e nas épocas de cheias inundavam toda orla adjacente, a agricultura era abundante nessas regiões, era o “preto da vida” que com o tempo passou a ser a cor preferencial desses povos, uma vez que também seus cidadãos eram pretos.
Infelizmente no período da Renascença, a cor preta que era a cor da vida e uma cor de orgulho, passou a ser a cor da escuridão, a cor da punição, de tudo que é errado e por muitas vezes passou a ser a cor do mal.



A MALDIÇÃO DE CANAÂ





“ E começou Noé a ser lavrador da terra, e plantou uma vinha.

E bebeu do vinho, e embebedou-se; e descobriu-se no meio de sua tenda.

E viu Cão, o pai de Canaã, a nudez do seu pai, e fê-lo saber a ambos seus irmãos no lado de fora.

Então tomaram Sem e Jafé uma capa, e puseram-na sobre ambos os seus ombros, e indo virados para trás, cobriram a nudez do seu pai, e os seus rostos estavam virados, de maneira que não viram a nudez do seu pai.

E despertou Noé do seu vinho, e soube o que seu filho menor lhe fizera. E disse: Maldito seja Canaã; servo dos servos seja aos seus irmãos.

E disse: Bendito seja o Senhor Deus de Sem; e seja-lhe Canaã por servo. Alargue Deus a Jafé, e habite nas tendas de Sem; e seja-lhe Canaã por servo. E viveu Noé, depois do dilúvio, trezentos e cinquenta anos”.
E foram todos os dias de Noé novecentos e cinquenta anos, e morreu."

Gênesis 9: 20-29



Há várias interpretações quanto à maldição de Canaã, alguns teólogos dizem que Cam fora homossexual e que esse ato pecaminoso transferiu para seu filho Canaã e para as cidades-estados de Sodoma e de Gomorra, que por sua vez eram descendentes de Canaã, daí o motivo dessas duas cidades-estados serem cidades promíscuas e o termo Sodomia vir de Sodoma. Outros teólogos dizem que Cam teve relacionamento sexual com a mulher de seu pai Noé, por isso de Canaã ser amaldiçoado.
Mas se Cam ou Canaã fossem homossexuais e se Cam tivesse mesmo tido um caso incestuoso com a mulher de seu pai Noé, certamente estariam tais relatos no livro sagrado, por se tratar de personagens importantes e fundadores de nações históricas, o autor do livro de Gênesis certamente não iria omitir tais assuntos, vale ressaltar que todos os escritores bíblicos relatam erros e acertos, vitórias e fracassos, virtudes e pecados dos personagens bíblicos, eles não escondem a vergonha e infâmia dos personagens escritos, dando assim imparcialidade e colocando os lados das histórias no mesmo plano, se tais atos realmente tivessem acontecidos, com certeza estaria relatado no Cânon Sagrado.
Vamos lembra que Noé estava bêbado e pelado dentro da sua tenda, seu filho Cam o vira bêbado e pelado dentro da sua tenda, Sem e Jafet o viram somente bêbado, mas não o viram pelado, a questão está sobre a nudez de Noé, e infelizmente não está sobre o fato de seu alcoolismo.
A maldição de Noé sobre seu neto Canaã está no fato de seu filho Cam tê-lo visto pelado e não bêbado, para ver que assuntos como nudez e sexualismo é tabu. E se é tabu ainda nos dias de hoje, imagine naqueles tempos.
Se a maldição de Canaã é real como dizem os teólogos religiosos, porque então são os arianos e não os negros que estão destruindo o planeta?
Quem fez a Aids, o Ebola e o Noma, não foram os negros, a raça ariana que domina o mundo foi quem as fez, igualmente como foram criados o Capitalismo e o Comunismo, estes dois sistemas foram feitos para segregar mais ainda as nações e deixa-las mais miseráveis que nuca. É a raça branca ariana maçônica que detém o monopólio do arsenal atômico, que tem capacidade suficiente para destruir todo o planeta.
Não são os negros que estão causando o aquecimento global e destruindo as florestas, o mundo conheceu duas grandes guerras de escalas titânicas e nenhuma delas foi orquestrada pelo povo negro, que dizem ser amaldiçoado por Deus.
Se, são os negros que foram amaldiçoados, porque então são os brancos dominadores que poluíram o mundo a tal ponto que fez o processo de despoluição ficar irreversível?
O predatismo ariano caucasiano dos brancos, está sendo feito de uma forma nunca vista antes, em uma escala sem precedentes.
São os brancos quem detém o monopólio de armas e tecnologia de destruição em massa, e não os negros, foram eles quem inventaram a Igreja Católica que se aliou à maçonaria e fizeram na maçonaria a deplorável e esdrúxula religião Pentecostal dos crentes evangélicos. Se Deus amaldiçoou mesmo Canaã como dizem, eram os negros para serem os vilões na história da humanidade e não os brancos, portanto, foi Noé quem amaldiçoou seu neto Canaã, por ficar com vergonha de ficar pelado e alcoolizado e não Deus.
Pinturas do período renascentista
Obras inspiradas nos artistas da Grécia antiga
Todos os personagens são brancos e com traços arianos

Deus não amaldiçoou a descendência de Cam
Foi Noé quem amaldiçoou seu neto Canaã
Pelo simples motivo de ele estar bêbado e pelado







EGITO KEMET MISRAIM - A TERRA AFRICANA DOS NEGROS


A palavra Misraim quer dizer Filhos do Sol ou Kem que significa Negro que vem de Kemet que é Terra Negra, os egípcios não se chamavam de egípcios, esse nome foi dado pelos gregos, para se referir a esse povo como a Terra dos Negros. O historiador grego Heródoto fala a respeito do Egito quando este visitara o país, ele diz “ certamente que os nativos dos países são negros, eles são de pelo negra e tem cabelo lanuginoso.
Os miszraitas ou egípcios, chamavam a si de Khem ou Kam, ou Ham que vem de Cam, que quer dizer Terra Preta, Negro, Preto, Escuro ou Queimado pelo Sol. Se auto denominando de Khemi, Kamitas, Hamitas ou Camitas, que é uma variante para se descreverem como Povo Negro, Preto.
O livro de Salmos da Bíblia relata a Terra do Egito como sendo à Terra de Cam 
"E feriu a todo primogênito no Egito, primícias da sua força nas tendas de Cão. Salmos 78:51"
"Então Israel entrou no Egito, e Jacó peregrinou na terra de Cão.
E aumentou o seu povo em grande maneira, e o fez mais poderoso do que os seus inimigos. Virou o coração deles para que odiassem o seu povo, para que tratassem astutamente aos seus servos. Enviou Moisés, seu servo, e Arão, a quem escolhera. Mostraram entre eles os seus sinais e prodígios, na terra de Cão. Salmos 105:23-27"
"Esqueceram-se de Deus, seu Salvador, que fizera grandezas no Egito,
Maravilhas na terra de Cão, coisas tremendas no Mar Vermelho. Salmos 106:21,22"



As pessoas se esquecem que o Egito fica no Continente Africano
E por ser um país africano, obviamente seus moradores são negros

Ao contrário do que se vê nos documentários, na TV ou no cinema onde os egípcios aparecem brancos, na verdade todos eles são negros, isso desde 6 mil a.C. como até hoje






Faraó Mentuhotep II
Reinou em Tebas de 2134 a 1784 a.C
Foi o primeiro Rei do Médio Egito

Rainha Hatchepsut
Esposa de Mentuhotep II

Como se observa, os Egípcios não eram brancos


Faraó Tutankamom Reinado de 1332 a. C. a 1323 a. C.



Faraó Seti I
                  Reinado de 1323 a.C. a 1278 a.C.












RAINHA CANDACE - A RAINHA AFRICANA ETÍOPE


Candace era uma rainha da civilização Kushita, como o faraó era rei no Egito por exemplo. Elas sucederam-se por vários séculos, formando assim uma dinastia de rainhas de Meroe (Etiópia e Núbia).
Sabe-se que uma Candace parou Alexandre Magno contendo o seu avanço pelo vale do Nilo. 
O livro dos Atos dos Apóstolos registra o Apóstolo Felipe, falando com um funcionário desta "E levantou-se, e foi; e eis que um homem etíope, eunuco, mordomo-mor de Candace, rainha dos etíopes, o qual era superintendente de todos os seus tesouros, e tinha ido a Jerusalém para adoração, Regressava e, assentado no seu carro, lia o profeta Isaías. Atos 8:27,28", o Hitoriador e Filósofo Estrabão 63 a.C. - 21 d.C. fala de uma Candace, uma que se sublevou contra os romanos e foi submetida por estes no ano 22 a.C., quando ocuparam a sua capital, Napata; Plinio o Velho 27 a.C. - 63 d.C. nos diz que exploradores do Imperador Nero 37- 68 atravessaram a Nubia, região que era governada por uma Candace além da ilha Meroe, e indica que este substantivo era um título comum para todas as rainhas desse país.
As Candaces faziam a administração civil, dirigiam exércitos, o comercio e as relações diplomáticas. Algumas vezes cita-se a Candace como a rainha mãe, com poder suficiente para ter a última palavra no processo de selecção do faraó.
A mais conhecida destas rainhas foi a Candace Amanishakheto, rainha do reino sudanês de Napta e Meroe, que nos tempos do Imperador Augusto, que nega a submeter-se a Roma e assedia as legiões romanas. No ano 20 a.C. faz uma incursão no Egito, saqueando todas as cidades por onde passa até Elefantina, que arrasada pelas tropas romanas, solicita a paz e volta para o seu reino, que graças ao tratado concluído entre Amanishakheto e o Imperador Augusto, prospera ainda durante mais de duzentos anos.



REINO AFRICANO DE KUSH - ATUAL ETIÓPIA E SUDÃO A TERRA DOS NEGROS



É muito comum nos cinemas, tv, revistas, desenhos e toda mídia mundial, relatar o povo negro da região da África bíblica sendo brancos, isso acontece por causa da Renascença e a Eugenia que foi um período de mudança no mundo, uma nova compilação e uma nova ordem mundial, colocando o domínio dos brancos europeus como o povo puro, a raça superior. 
Cuxe e Misraim eram filhos de Cam.
Cam quer dizer Escuro, Negro, Quente, Queimado pelo Sol.
 Cuxe significa preto e é onde é a atual Etiópia, cuja palavra quer dizer Homem de Rosto Queimado, a palavra Cuxe, vem do radical Qevs que quer dizer Cara Queimada, e a palavra Etiópia é uma junção grega de Ethios quer dizer queimado e Ops quer dizer face, rosto. Uma das mulheres da corte de Salomão descreveu a si mesma como negra e linda "Eu sou morena, porém formosa, ó filhas de Jerusalém, como as tendas de Quedar, como as cortinas de Salomão.
Não olheis para o eu ser morena, porque o sol resplandeceu sobre mim; os filhos de minha mãe indignaram-se contra mim, puseram-me por guarda das vinhas; a minha vinha, porém, não guardei. Cânticos 1:5,6"
Moisés se casou com uma mulher negra da Etiópia "E falaram Miriã e Arão contra Moisés, por causa da mulher cusita, com quem casara; porquanto tinha casado com uma mulher cusita. Números 12:1
Nos livros de Jeremias e Isaías, a descrição do povo da Etiópia é um povo que é alto e escuro "Porventura pode o etíope mudar a sua pele, ou o leopardo as suas manchas? Então podereis vós fazer o bem, sendo ensinados a fazer o mal. Jeremias 13:23" "Assim diz o SENHOR: O trabalho do Egito, e o comércio dos etíopes e dos sabeus, homens de alta estatura, passarão para ti, e serão teus; irão atrás de ti, virão em grilhões, e diante de ti se prostrarão; far-te-ão as suas súplicas, dizendo: Deveras Deus está em ti, e não há nenhum outro deus. Isaías 45:14" e no mesmo livro de Isaías, ele descreve essa nação como sendo de elevada estatura e de pele lisa, um povo guerreiro e forte "Ai da terra que ensombreia com as suas asas, que está além dos rios da Etiópia. Que envia embaixadores por mar em navios de junco sobre as águas, dizendo: Ide, mensageiros velozes, a um povo de elevada estatura e de pele lisa; a um povo terrível desde o seu princípio; a uma nação forte e esmagadora, cuja terra os rios dividem. Isaías 18:1,2" "Naquele tempo trará um presente ao Senhor dos Exércitos um povo de elevada estatura e de pele lisa, e um povo terrível desde o seu princípio; uma nação forte e esmagadora, cuja terra os rios dividem; ao lugar do nome do Senhor dos Exércitos, ao monte Sião. Isaías 18:7"
Os filhos de Cuxe foram Sebá, Hávila, Sabtá Raamá e Sabecá; os filhos de Ramá são, Sebá e Dedã "E os filhos de Cão são: Cuxe, Mizraim, Pute e Canaã.
E os filhos de Cuxe são: Sebá, Havilá, Sabtá, Raamá e Sabtecá; e os filhos de Raamá: Sebá e Dedã. E Cuxe gerou a Ninrode; este começou a ser poderoso na terra Gênesis 10:6-8" estes povos se fixaram no sul da Arábia, na Etiópia e no Golfo Pérsico. 
No livro do Profeta Isaías o nome Sebá está junto com a Etiópia "Porque eu sou o Senhor teu Deus, o Santo de Israel, o teu Salvador; dei o Egito por teu resgate, a Etiópia e a Seba em teu lugar. Isaías 43:3"; Raamá, Sbtá e Sabetcá se estabeleceram no sul da Arábia; Dedã se estabeleceu ao norte da Arábia e no Golfo Pérsico, dá para perceber que a Arábia é um país de pessoas de pele escura, morenas ou negras, ou seja os Árabes e todo o Oriente Médio e Golfo Pérsico, são uma variante da raça negra, que na Idade Média eram chamados de Mouros ou Morenos.

Pirâmides dos faraós Núbios em Meroe - Sudão.

Pirâmide da antiga Cuxe ou Etiópia e Sudão